Ventilação de Cozinhas e Casas de Banho Domésticas

É dado adquirido a necessidade de ventilação de locais habitáveis e de trabalho para o bem estar de pessoas e conservação dos edifícios. Não vamos, portanto, tecer mais considerações sobre esse assunto.
Vamo-nos debruçar um pouco sobre materiais e soluções que permitam obter bons resultados com maior fiabilidade, conforto, segurança e economia para os utilizadores.

1 - Cozinhas

1.1 - Superfície de captação: deve ser superior à área de queima, normalmente a área do fogão. É óbvio que quanto maior for a superfície de captação maior quantidade de fumos, vapores e odores serão extraídos da cozinha. Por outro lado, deve também ser prevista para a utilização de outros aparelhos, como fritadeiras, torradeiras, máquinas de café, etc..

Podendo ter várias designações, consoante o seu formato ou função, como "saco", "hote", "exaustor", deve sempre ser construído em material incombustível e munido de um ou vários filtros metálicos com dimensões que permitam a sua lavagem numa máquina de lavar.

1.2 - Os filtros servem para reter a humidade e as gorduras, de modo a proteger o ventilador que, com a acumulação de detritos, perde rendimento.

A manutenção dos filtros é importante, pois, após a sua colmatagem é necessário serem substituídos.

1.3 - A designação "exaustor" cabe, normalmente, às campânulas metálicas com motor incorporado.

Nos casos em que o motor não é incorporado na campânula, permite-nos maior flexibilidade e uma melhor adaptação a cada caso. O ventilador de extracção deverá ser dimensionado em função das dimensões da cozinha e da sua utilização. O ventilador de cobertura apresenta algumas vantagens: a turbina facilmente lavável, são colocados à distância (menor ruído na cozinha), podem dispensar conduta e colocam a chaminé em depressão.

O inconveniente poderá ser o seu aspecto no topo da chaminé.

Os ventiladores "in line", ou centrífugos, de simples ou dupla entrada, apresentam a vantagem da estética da chaminé, mas as desvantagens de maior dificuldade na limpeza da turbina, a colocação na cozinha, ou muito próximo e a pressurização da chaminé.

As comunicações da cozinha com o exterior devem ser o mais estanques possível, de modo a que o ar a ser aspirado venha dos compartimentos interiores, para evitar a propagação dos fumos e odores.

Uma ressalva deverá ser feita relativamente aos aparelhos termodomésticos, como os esquentadores, que, na medida do possível, deverão ter uma admissão de ar directa.

A quantidade de ar de extracção varia, podendo ir de 200 ou 250 m3/h em andares e apartamentos, a 600 m3/h ou até mesmo 1000 m3/h em moradias. Neste último caso, a aplicação de um variador de velocidade será de toda a utilidade, pois permite ajustar o caudal à utilização.

1.4 - O ar de extracção é, normalmente, conduzido da cozinha para o exterior por condutas. Estas condutas podem ser metálicas ou em PVC, consoante o tipo de exaustão. Assim, no caso de apartamentos ou andares de habitação em que se utilizam "hotes" ou "exaustores" e se pretende boa arrumação nos armários, resistência mecânica e bom acabamento, devem utilizar-se as condutas Super Chatas Sistema 125 DECFLEX, em PVC, as quais possuem todos os acessórios no diâmetro 125 mm ou o seu equivalente em rectangular 60 mm x 204 mm. Estas condutas podem, também, ser embutidas nas paredes.

A alternativa a estas condutas é o comum tubo SPIRO, em chapa galvanizada, com as dimensões apropriadas.

Os diâmetros das condutas deverão ser 125 ou 150 mm nos andares e 200 ou 250 mm nas moradias, em função do tipo de exaustão utilizada.

1.5 - Até agora apenas foi focado o aspecto da captação de fumos e odores originados na superfície de queima, portanto, durante os cozinhados. Para que a ventilação da cozinha fique completa há que contar com a extracção dos fumos e odores remanescentes, de modo que, após utilizadas as superfícies de queima, possamos manter ventilada a cozinha.

2 - Despensas

As despensas são, normalmente, pequenos espaços interiores onde se guardam alimentos. Estes espaços devem ser ventilados de modo a que não se crie um ambiente impróprio para a conservação do seu conteúdo. Se não for possível uma ventilação independente, pelo menos deverá ser acoplada à ventilação da cozinha.

Caso se pretenda, pode-se construir muito facilmente uma despensa frigorífica, utilizando as unidades de refrigeração FRIGADON/DECFLEX. Estas unidades podem ser do tipo Compacto ou Split.

3 - Casas de Banho

A ventilação das casas de banho pode, também, ser feita por várias formas:

Utilizando ventiladores individuais, acoplados com a iluminação, accionados em função de temporizadores ou do teor de humidade no ar, ou com uma ventilação independente.

O 1.º caso é, obviamente, o mais fácil. No entanto, aconselha-se que estes ventiladores tenham robustez, baixo nível de ruído e dispositivos anti-retorno, como os PAX, de modo que não se tenha que proceder a uma manutenção contínua.

No 2.º caso, ou aplicamos um Kit de ventilação do tipo BOOSTAIR, fornecido já com bocas de extracção, ou utilizamos um ventilador "in line" WOLTER e respectivas bocas de extracção.

Como as condutas Super Chatas podem ser embutidas na parede ou instaladas à vista, qualquer das situações é facilmente realizável.

Os caudais a utilizar em casas de banho são, também, variáveis, desde 15, 30 até 50 m3/h. Não é aconselhável uma ventilação "muito forte" da casa de banho, o que a torna desconfortável, sendo preferível uma ventilação "mais fraca", mas contínua. Embora aparentemente nada tenha a ver com a ventilação, a utilização de toalheiros eléctricos PAX permite aliar o conforto de uma toalha quente e seca à redução da humidade e a um certo grau de aquecimento, facilitando a circulação do ar na casa de banho.

4 - Entradas de Ar

Finalmente e para completar o nosso circuito, é importante e imprescindível, correndo o risco de graves problemas se o não fizermos, é imprescindível, dizíamos, fazer entradas de ar em número, secção e posição de modo a ventilarmos todos os compartimentos da habitação, sem correntes de ar incómodas pela sua orientação ou quantidade.

As entradas de ar, que podem ser autoreguláveis, devem ser colocadas nas dependências principais, de modo a que o ar circule destas para as zonas de serviço e não no sentido contrário.

5 - Fogões de Sala

Apesar de não ser deste âmbito, não queremos deixar de alertar para o facto destes aparelhos deverem ter admissões de ar de secção apropriada e colocadas estrategicamente, de modo que não interfiram com a restante ventilação nem o oposto aconteça.

Em França, para cada recuperador ou fogão de sala deve ser prevista uma admissão de ar de 100 cm2.

6 - Esquentadores/Caldeiras

Estes aparelhos termodomésticos, actualmente em franca expansão devido à instalação do Gás Natural, têm, também, as suas exigências em termos de ventilação.

Admissão de ar do exterior - imprescindível para o bom funcionamento do aparelho e para manter o equilíbrio no interior da habitação.

Chaminé de evacuação dos fumos - indispensável para o bom funcionamento do aparelho e para segurança das pessoas. A chaminé deve ter pelo menos 30 cm de tramo recto à saída do aparelho. A chaminé deve ser em material não corrosivo (o tubo SPIRO não é aconselhável neste caso), resistente mecanicamente (o tubo flexível será proibido em breve) e, preferentemente, de parede dupla, como as chaminés IL da SELKIRK.

Finalmente, e acerca de segurança, existem detectores de fugas de vários tipos de Gás: Gás Natural e Gás Metano, Gás Propano e Butano, os GPL e Monóxido de Carbono. Estes detectores podem ser munidos de relé para comando de um outro aparelho, por exemplo para corte da alimentação de Gás através de uma electroválvula, ou para controle de um ventilador no caso do Monóxido de Carbono. Os detectores fixos emitem um sinal acústico de modo a que, sempre que seja detectada a presença de gases combustíveis, sejam tomadas medidas antes de uma possível explosão ou, no caso do monóxido de carbono, antes de uma provável intoxicação. Podem, e devem, ser utilizados em habitações, garagens, barcos, caravanas, etc., sempre que existam aparelhos de combustão. Custam muito pouco dinheiro e desempenham uma função de segurança extremamente importante.


« índice artigos ————————— próximo artigo »